terça-feira, novembro 21, 2017

ESTARÁ O IRÃO A TENTAR ANTECIPAR O "FINAL DOS DIAS" NA SÍRIA?

CARTAZ EM TEERÃO ANUNCIA A VINDA DO MAHDI
É sabido que o Irão está a estabelecer várias bases militares na Síria (calcula-se que são 13), prevendo-se que planeie atacar Israel a partir das mesmas. Contudo, segundo várias fontes, as aspirações persas poderão ter causas mais messiânicas do que militares.
O Irão tem vindo constantemente a ameaçar Israel de destruição total, justificando o seu programa nuclear para esse mesmo propósito. Milhões de dólares têm também sido canalizados do regime iraniano para os grupos e governos fantoches instalados no Líbano e na Síria. Referimo-nos obviamente ao grupo terrorista islâmico Hezbollah, no Líbano, e ao presidente do regime sírio, Bashar al-Assad.
Há quem no entanto avance a idéia de que o Irão quer apressar o fim do mundo, bem ao estilo islâmico...
Segundo Ryan Mauro, analista político do "Clarion Project", o escalar do envolvimento militar iraniano na Síria tem contornos religiosos e messiânicos: "Esta não é uma competição normal entre poderes hostis, nem tampouco a habitual apoio iraniano ao terrorismo e à expansão da presença iraniana no Médio Oriente" - afirmou Mauro, acrescentando: "Para o regime iraniano, isto é o cumprimento das profecias."
E para comprovar estas alegações, Mauro lembra que as novas tropas iranianas denominam-se "Ansar al-Mahdi" ("Apoiantes do Messias"), tendo sido também criada a brigada 313, para a qual estão sendo recrutados jovens xiitas sírios. Segundo uma tradição do xiismo islâmico, 313 é o número de guerreiros que chegarão com o Mahdi, o messias islâmico. 
A tradição islâmica defende a idéia de que o Mahdi é o redentor do islamismo. Para eles, a chegada do Mahdi coincidirá com a do Messias cristão, que será o assistente do Mahdi islâmico na luta contra o Anti-Cristo, o falso messias, o "Masih ad-Dajjal."

"JESUS CONSIDERAR-SE-À MUÇULMANO"
A alucinação islâmica não se fica por aqui...Segundo a tradição maometana, o messias islâmico Mahdi irá aparecer juntamente com Jesus, que Se identificará "como muçulmano", matando os cristãos que se recusem a se converter. O islamismo xiita defende que os dias finais compreenderão uma batalha sangrenta que causará a morte a dois terços da humanidade, sendo que os restantes se converterão ao islamismo.
O conceito do Mahdi está explícito na política actual iraniana. Num discurso perante a Assembleia Geral da ONU em 2008, o ex-presidente persa Mahmoud Ahmadinejad deixou os políticos presentes boquiabertos quando implorou explicitamente a Alá para que apressasse a vinda do Mahdi.
Segundo Mauro, "não se está a lidar com actores totalmente racionais. É possível ser-se ao mesmo tempo irracional, pragmático e estratégico, e é isso que o Irão está fazendo. Se se compreenderem estas profecias, compreender-se-à o Irão."

VISÃO IRANIANA DA CONQUISTA ISLÂMICA DE JERUSALÉM
Mauro explicou ainda que segundo a teologia xiita, o Irão acredita que irá liderar a batalha contra os adversários sunitas, entrando dentro de Israel e eventualmente conquistando Jerusalém. Mauro acredita ainda que a recente desestabilização na Arábia Saudita é resultado directo da agenda apocalíptica iraniana.
Realmente tudo leva a crer que o islamismo xiita tem como objectivo "invadir" o mundo inteiro para se tornar na religião dominante. E se essa é a agenda do regime iraniano, como bem parece ser, o mundo que se prepare...
E, obviamente, Israel terá de se precaver.

Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 20, 2017

APENAS 14% DOS ÁRABES ISRAELITAS SE IDENTIFICAM COMO "PALESTINIANOS"

Um estudo realizado pelo "Instituto da Democracia de Israel" revelou que só 14% dos árabes que vivem em Israel é que se consideram realmente "palestinianos", sendo na esmagadora maioria muçulmanos.
Os árabes israelitas representam pouco mais de 20% da população total de Israel, sendo que 83,5% são muçulmanos, 8,9% cristãos, e 7,6% druzos.
Segundo este estudo denominado "Judeus e Árabes: Uma Parceria Condicional", a complexa relação entre judeus e árabes no estado de Israel existe em 3 níveis distintos que não se sobrepõem: estado, sociedade e inter-pessoal. 
Sem dúvida que existem desacordos profundos ao nível de estado, mas ao nível da sociedade e até ao nível inter-pessoal, a situação não é tão negativa, chegando a ser até positiva em algumas áreas da vida.
A auto-definição de "palestiniano" como primeira identidade é mais comum entre os muçulmanos, os jovens mais cultos e entre aqueles que têm parentes de primeiro grau vivendo na Judeia e na Samaria.
É essa minoria que se auto-denomina "palestiniana" que é mais crítica em relação ao estado de Israel, aos judeus e aos israelitas. São também mais cépticos em relação a uma possível integração na sociedade de Israel.

Shalom, Israel!

sábado, novembro 18, 2017

LIBERMAN APELA AOS PAÍSES ÁRABES "MODERADOS" PARA QUE FAÇAM A PAZ COM ISRAEL E CONFRONTEM O IRÃO

"Depois do Daesh, o Irão" - foi exactamente com estas palavras que o ministro da Defesa de Israel Avigdor Liberman comunicou o seu apelo ao mundo árabe, através do seu tweet. 
E Liberman aproveitou para mencionar o exemplo do líder egípcio Sadat, o primeiro líder árabe a fazer a paz com Israel: "O presidente egípcio Anwar Sadat foi um líder corajoso, que foi contra a corrente e abriu o caminho para que outros líderes árabes reconhecessem a importância de alianças estratégicas com Israel."
SADAT NO KNESSET, EM 20/11/77
"40 anos depois da sua visita histórica a Israel, apelos aos líderes na região para que sigam os passos de Anwar Sadat, vindo a Jerusalém e abrindo um novo capítulo, não apenas em termos das relações de Israel com o mundo árabe, mas para toda a região."
Devido a este acto de bravura do antigo presidente egípcio, ele acabou por ser assassinado. 
Liberman desafiou ainda os líderes árabes a algo ainda mais pragmático: "Mais do que qualquer outra coisa, o Médio Oriente necessita hoje de ter uma coligação de estados moderados contra o Irão. A coligação contra o Daesh terminou o seu trabalho, e depois do Daesh o Irão."

Shalom, Israel!

sexta-feira, novembro 17, 2017

PRÍNCIPE SAUDITA QUER DAR BILIÕES DE DÓLARES A ISRAEL PARA DERROTAR O HEZBOLLAH

A tensão entre a Arábia Saudita e o Irão aumenta a cada dia que passa, falando-se já de uma guerra com consequências inimagináveis. Basta lembrar que as 2 potências regionais estão entre os maiores mundiais de petróleo...
Mas há mais novidades: a contínua aproximação entre a Arábia Saudita e Israel deixou de ser uma ficção virtual, para se tornar cada vez mais uma realidade factual.
É por isso de todo o interesse dos sauditas que Israel combata um dos seus piores inimigos, o grupo terrorista Hezbollah, apoiado pelo Irão, e, a escassos quilómetros da fronteira Norte de Israel, constituindo uma preocupante ameaça não só para Israel, mas também para a estabilidade de toda aquela região. E, como bem reza o ditado, "o inimigo do meu inimigo meu amigo é", eis que o actual príncipe saudita - que em breve será o próximo monarca - propõe a Israel atacar o Hezbollah a troco de alguns biliões de dólares que o reino saudita promete financiar ao até há pouco arqui-inimigo "sionista."
O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman deverá já na próxima semana ser coroado como rei da Arábia Saudita, uma vez que o seu pai anunciou que irá deixar o trono nessa altura, a menos que aconteça algo de "muito extraordinário."
 
"ESMAGAR O HEZBOLLAH"
Segundo uma fonte alegadamente "de alto nível", o futuro monarca voltará a sua atenção para o seu rival de longo tempo, o Irão, contando com a ajuda dos militares de Israel para esmagar o Hezbollah no Líbano. Acredita-se que o actual príncipe tenciona seriamente esmagar o Irão e o seu fantoche Hezbollah. E ele sabe bem que sozinho nunca o conseguirá fazer. A menos que tenha o apoio do único país capaz de exterminar de vez aquele grupo terrorista: Israel, até há bem pouco o alvo do ódio saudita...
Fala-se que os planos sauditas incluem um ataque inicial ao Hezbollah no Líbano, mas seguido de apoio israelita para combater o inimigo comum. E caso Israel concorde, será apoiado com um número indeterminado de dólares: biliões.
Ainda que negado pelas autoridades sauditas, suspeita-se que o príncipe terá feito em Setembro passado uma visita secreta ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyhau. Imagine-se onde: em Israel!
 
Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 16, 2017

CHEGARAM HOJE A ISRAEL MAIS 231 IMIGRANTES DE 2 "TRIBOS PERDIDAS"

Membros de duas "tribos perdidas" de Israel, 162 pessoas dos Bnei Manassés, da Índia, e 69 oriundos da Etiópia, num total de 231 pessoas, chegaram hoje a Israel para se juntarem a familiares e reiniciarem as suas vidas na Terra Prometida.
Nestes últimos 15 anos, cerca de 1.700 membros da tribo de Bnei Manassés já se instalaram em Israel, mas ainda há 7 mil aguardando a permissão para imigrarem.
Os Bnei Manassés são indianos que se consideram como descendentes da tribo de Manassés, uma das 10 "tribos perdidas" de Israel.
Eles alegam que os seus ancestrais foram enviados para o exílio pelo império assírio há mais de 27 séculos atrás, tendo vagueado pela Ásia Central e pelo Extremo Oriente durante vários séculos, antes de se terem instalado no actual nordeste da Índia, perto da fronteira com Burma e o Bangaldesh.
A última chegada de judeus da Etiópia - alegadamente descendentes da tribo de Dan - coincidiu com o segundo aniversário de uma decisão ainda por implementar e que permitirá que os restantes judeus ainda naquele país possam ser trazidos para Israel.

Pouco a pouco, as profecias vão-se cumprindo...

Shalom, Israel!


segunda-feira, novembro 13, 2017

ISRAEL MONTA SISTEMA DE DEFESA "CÚPULA DE FERRO" PRECAVENDO AS AMEAÇAS VINDAS DE GAZA

Duas semanas após ter destruído um túnel que ligava a Faixa de Gaza ao território israelita, provocando a morte de 12 terroristas da Jihad Islâmica, Israel prepara-se para possíveis e já esperadas retaliações vindas do campo inimigo.
Várias baterias de defesa anti-míssil "Iron Dome" - "Cúpula de Ferro" - foram hoje montadas na região central do país, não tendo sido revelada a exacta localização.
O grupo terrorista já ameaçou Israel de que "irá vingar" a morte dos 12 seus operacionais, tendo já recebido da parte de Israel uma clara e dura resposta. Um dos principais generais israelitas gravou e divulgou um video dirigido ao chefe da Jihad Islâmica, responsabilizando-o por qualquer ataque que surja contra Israel: "Qualquer ataque da Jihad Islâmica será confrontado com uma poderosa e determinada resposta israelita, não só contra a Jihad, mas também contra o Hamas."
A Jihad já respondeu ao video, considerando o mesmo como "uma declaração de guerra."

Shalom, Israel!

sábado, novembro 11, 2017

O IRÃO ESTÁ A CONSTRUIR UMA BASE MILITAR PERMANENTE NA SÍRIA

Fotos tiradas por satélite divulgadas pela BBC mostram a construção de duas dezenas de edifícios, claramente com o propósito de alojar soldados e veículos. 
Segundo relatos da BBC, o Irão estará construindo uma base militar permanente a sul de Damasco.
Desde há muito que Israel vem avisando a comunidade internacional de que o Irão quer ter uma presença militar permanente na Síria, como parte dos seus esforços para controlar um corredor que ligará o Irão ao Mediterrâneo, aumentando dessa forma a sua presença e influência no Médio Oriente.
Segundo o relatório da BBC, a base militar iraniana situa-se a uns 14 kms. a sul da capital síria Damasco, a uns meros 50 quilómetros da fronteira Norte de Israel.
Pesquisas independentes comprovam que estas construções se destinam claramente a fins militares.
Na semana passada Netanyahu informou que as ameaças apresentadas pelo Irão no Médio Oriente estão a levar alguns países da região a fazer alianças até aqui impensáveis com o estado judaico. 
"O Irão está a devorar uma nação atrás da outra. E, fá-lo por conquista directa, ou usando fantoches. Eles (os iranianos) já tomaram conta do Líbano, do Iémen... e tentam agora fazer o mesmo com o Iraque e a Síria."
"As boas notícias" - acrescentou o primeiro-ministro israelita - "é que os outros tipos estão a aproximar-se de Israel como nunca antes aconteceu. Isso é algo que eu nunca esperei ver no meu tempo de vida."
Netanyahu avançou ainda a informação de que Israel está a "trabalhar duro" para estabelecer uma aliança eficaz "com modernos estados sunitas", de forma a contraporem qualquer agressão iraniana (xiita.)
Netanyahu acrescentou ainda que Israel jamais permitirá que o Irão venha dominar a Síria: "Eles querem deixar lá o seu exército, suas bases aéreas e aviação de combate a poucos segundos de distância de Israel, e nós não vamos deixar que tal aconteça. Não dizemos isso de ânimo leve. Levamos a sério o que dizemos e apoiamos com acções."

Quem diria: a Arábia Saudita (o berço do islão) fazendo aliança com Israel (o berço do judaísmo e do cristianismo)?

Shalom, Israel!



sexta-feira, novembro 10, 2017

RABI MÍSTICO AFIRMA QUE DEUS ESTÁ PRESTES A REVELAR A IDENTIDADE DO MESSIAS

Numa mensagem baseada num sonho enviada para rabis do mundo inteiro, o conhecido rabi místico Nir Ben Artzi fez no passado Domingo um notável anúncio em que prediz que a identidade do Messias irá ser revelada num futuro muito próximo, fornecendo até pormenores específicos de como essa revelação irá ocorrer.
"O Messias já está activo neste momento" - anunciou o místico rabi, acrescentando: "Alegrai-vos, ó judeus! O Messias irá em breve revelar-se a todos!"
O rabi comunicou aos seus pares de todo o mundo como tudo iria acontecer:
"O Santo, bendito seja Ele, virá até aos rabis numa visão em sonhos e irá informá-los sobre quem Ele escolheu para ser o Rei Messias" - previu o rabi Ben Artzi, acrescentando: "O Criador irá escrever-lhes exactamente o nome que Ele tiver escolhido para Rei Messias."
O místico judeu adiantou depois os pormenores desta "visão", informando que haveria "um cartão amarelo e letras sagradas escritas num pergaminho, como num rolo da Torá, onde Ele lhes revelará em aramaico quem é o Messias."
O rabi adiantou ainda outras informações, incluindo a linguagem que Deus utilizaria para comunicar com os rabis, e que esta seria a altura certa de revelar a identidade do Messias por causa do actual sofrimento dos judeus.
Para além de elogiar os cristãos que também sentem este mesmo desejo dos judeus, o rabi fez ainda um sério aviso aos judeus em todo o mundo para que façam retorno (aliyah) a Israel, uma vez que o Messias estará prestes a ser revelado.
Pode parecer louco, mas a verdade é que este rabi tem muitos seguidores...

Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 09, 2017

MOEDA DE ISRAEL (SHEKEL) JÁ É A SEGUNDA MAIS FORTE DO MUNDO!

A economia israelita provou mais uma vez ser uma das mais enérgicas do mundo. 
Segundo um novo relatório dos serviços bancários e financeiros globais alemães ligados ao Deutsche Bank, o shekel israelita - a moeda usada em Israel - é actualmente a segunda moeda mais forte do mundo.
Segundo esse relatório, a moeda chinesa - o yuan - é a mais forte do mundo.
Nestes últimos 12 meses a moeda israelita tem-se valorizado 6,1 por cento em relação às dos seus principais parceiros, como é o caso do dólar americano, o euro, o yen e a libra inglesa.
Uma inflação quase inexistente e uma baixa taxa de desemprego promoveram Israel à terceira posição mundial numa lista dos países mais estáveis e com economias mais promissoras durante o ano de 2016. Esta foi pelo menos a conclusão da agência noticiosa financeira Boomberg em Abril passado.
A economia israelita continua a comportar-se bem segundo os padrões internacionais. No passado mês de Janeiro, Israel posicionou-se entre as top 10 do índice de inovação da Bloomberg, que qualifica os níveis de inovação na economia de um país ao analisar os seus gastos na pesquisa e no desenvolvimento, e no número de empresas de alta tecnologia comercializadas publicamente. 

Shalom, Israel!

quarta-feira, novembro 08, 2017

PRODUÇÃO VINÍCOLA DESTE ANO EM ISRAEL SUPERA AS EXPECTATIVAS, CONFIRMANDO UMA ANTIGA PROFECIA BÍBLICA!

Enquanto a produção vinícola mundial caiu para valores recorde, os barris das destilarias israelitas estão a abarrotar com uma abençoada produção de vinho que confirma sem sombra de dúvida as profecias de Joel. 
Muitos voluntários cristãos vieram até às vinhas de Har Bracha para ajudar na vindima, tal como tem acontecido nestes últimos doze anos. 
Este ano, cerca de 200 voluntários cristãos compareceram para a apanha das uvas que ainda pareciam demasiado verdes para a vindima, só que, como que por milagre, no espaço de uma semana, todas elas foram amadurecendo, e logo se iniciou a colheita.
Só que a colheita foi tão abundante que não havia barris suficientes para conter todo o vinho produzido pelas uvas. Para muitos, este é o cumprimento da profecia de Joel 2:24: "E as eiras se encherão de trigo, e os lagares transbordarão de mosto (vinho) e de azeite."
A profecia refere-se não apenas à abundância, mas também à honra que isso traria a Israel: "Eis que vos envio o trigo, e o mosto, e o azeite, e deles sereis fartos, e vos não entregarei mais ao opróbrio entre do gentios" (Joel 2:19).

Esta abundante produção vinícola em Israel contraria a grave queda na produção dos maiores produtores mundiais, especialmente na Europa, devido às grandes vagas de calor. Na Califórnia, os grandes incêndios também prejudicaram gravemente a produção do famoso vinho local.
Há produtores em Israel que confessam terem ficado espantados, pois que, tendo cortado a produção de forma a melhorar a qualidade dos vinhos, não só foram surpreendidos pela grande qualidade, como pela quantidade, algo "nunca visto nestes últimos 20 anos em Israel."
A bênção da abundância de vinho não atingiu só a região vinícola dos Montes Golan, mas até mesmo a região da Samaria e de Hebron. 

terça-feira, novembro 07, 2017

ISRAEL BATEU HOJE O RECORDE DE SEMPRE COM A ENTRADA DA "TURISTA 3 MILHÕES"

Ioana Isac, chegada da Roménia ao aeroporto internacional de Ben Gurion, em Israel, estava longe de imaginar que seria a turista que completaria o número recorde 3 milhões já entrados em Israel durante este ano de 2017, sendo por tal recebida pelo Ministro do Turismo e acompanhada pelo primeiro-ministro numa visita ao Museu da Torre de David.
Ioana vinha acompanhada por Mihai Georgescu, que passou assim a ser o turista Nº 3.000.001.
"Este é um dia especial e um marco histórico, pois rompemos a barreira dos 3 milhões de turistas e estabelecemos um novo recorde. Contamos chegar ao fim do ano com um registo espectacular, o que nunca aconteceu desde a fundação do moderno estado de Israel" - afirmou o ministro.

Pouco depois, foi o próprio primeiro-ministro a acompanhar o casal de turistas num tour pelo Museu da Torre de David.

Israel merece! E muito mais ainda!

Shalom, Israel!

segunda-feira, novembro 06, 2017

ISRAEL JUNTA MAIS 6 PAÍSES PARA IMPRESSIONANTES EXERCÍCIOS AÉREOS

A cada dois anos Israel organiza um impressionante exercício aéreo onde, juntamente com alguns países "amigos" testa prováveis cenários de guerra, preparando a sua aviação militar para essa eventualidade que sempre ameaça Israel.
Para além da Grécia, Polónia, Itália e EUA, outros 3 países juntaram-se pela primeira vez a estes exercícios aéreos: a Índia, a Alemanha e a França.
Esta operação aérea foi denominada de "Blue Flag 2017" (Bandeira Azul 2017) e iniciou-se ontem, constituindo a maior até agora alguma vez realizada em Israel.
Cerca de 100 aviões participarão neste exercício com duração de 11 dias, com mais de mil pilotos e pessoal de apoio de 7 países envolvidos nestes testes.
Para além destes, estarão ainda presentes oficiais e assistentes de 40 países naquilo que a Força Aérea de Israel descreveu como visando "estimular cenários de combates extremos com voos coligados o mais realisticamente possível."

Shalom, Israel!

sábado, novembro 04, 2017

PRIMEIRO-MINISTRO LIBANÊS DEMITIU-SE APÓS TENTATIVA DE ASSASSINATO

O primeiro-ministro do Líbano Saad Hariri resignou do seu cargo após ter sido revelada uma tentativa de assassinato "há poucos dias atrás."
Alegando ameaças à sua vida, o primeiro-ministro anunciou a sua resignação durante a actual visita a Arábia Saudita.
Não se conhecem muitos detalhes sobre a tentativa de assassinato, excepto que os "perpetradores da tentativa interceptaram as torres de controle no momento em que a comitiva de Hariri ia passando."
Este anúncio da resignação do líder libanês apanhou toda a população de surpresa, acrescentando instabilidade ao clima já demasiado tenso que se vive actualmente na região.
Hariri mencionou num discurso que o clima actual é em todo semelhante ao experimentado na ocasião do assassinato do seu pai, Rafik Hariri, segundo se crê da autoria do movimento terrorista islâmico Hezbollah, que de facto domina toda a região.
Percebe-se a mão do Irão em toda esta instabilidade, algo que Hariri quis combater a todo o custo. "O mal que o Irão espalha na região vai-se voltar contra si" - afirmou Hariri, responsabilizando o regime dos ayatollahs iranianos pelo caos, conflitos e destruição instalados por toda a região.
"O Irão tem a sua garra presa ao destino das nações da região...O Hezbollah é o braço do Irão, não apenas no Líbano, mas em outros países árabes também" - acusou o ministro.
"Nestes últimos anos o Hezbollah tem utilizado a força das suas armas para impor-se como um facto assumido na região" - acrescentou o ministro demissionário.
 
UM PAÍS DIVIDIDO
O Líbano encontra-se profundamente dividido. Por um lado, o sunita muçulmano Hariri, leal ao regime da Arábia Saudita, e por outro, uma parte da população leal ao Irão e ao seu fundamentalismo xiita representado pelo Hezbollah. O actual presidente Michel Aoun é um aliado próximo do Hezbollah.
O Hezbollah é um aliado vital do regime sírio de Bashar Assad na guerra que a Síria está a travar contra o Daesh e contra os grupos armados da oposição.
O agora resignado primeiro-ministro acusou o Irão por não ter conseguido unir o seu país, sendo o responsável pelos abusos cometidos no seu país.
Toda a região está vulnerável ao conflito entre os xiitas do Irão e os sunitas da Arábia Saudita, com Israel pelo meio, altamente preocupado com a presença cada vez maior do Irão na sua fronteira Norte. Várias fábricas de armamento têm sido atacadas nestes últimos meses pela aviação israelita, temendo-se que o Irão procure instalar-se cada vez mais na Síria e no Líbano para atacar o estado judaico.
 
Shalom, Israel!
 

sexta-feira, novembro 03, 2017

"TEMOS ORGULHO NO NOSSO PAPEL PIONEIRO NA CRIAÇÃO DO ESTADO DE ISRAEL" - AFIRMOU A PRIMEIRA-MINISTRA INGLESA THERESA MAY NO SEU DISCURSO COMEMORATIVO DOS 100 ANOS DA "DECLARAÇÃO DE BALFOUR"

A corajosa primeira-ministra britânica Theresa May rejeitou enfaticamente os apelos para um pedido de desculpas pela "Declaração de Balfour", conforme era desejo da escória palestiniana.
Esta grande mulher foi peremptória no seu discurso de ontem. Ela simplesmente afirmou um "absolutamente não" a uma apologia pela "Declaração de Balfour" de 2 de Novembro de 1917, que abriu o caminho para o estabelecimento do "extraordinaríssimo" estado de Israel, notando ainda que a visão inserida no documento para uma coexistência entre judeus e árabes continua sendo um "assunto por resolver."
No seu brilhante discurso, Theresa May elogiou o estado judaico, descrevendo-o como uma "verdadeira nação start-up", e como "um símbolo de abertura, como uma florescente democracia; e um farol para o mundo no suporte dos direitos das mulheres e dos membros da comunidade de gays e lésbicas."
No seu discurso, May atacou ferozmente o movimento de boicote a Israel, ao mesmo tempo que ligou o sentimento anti-Israel a "uma nova e perniciosa forma de anti-semitismo."
Durante o jantar promovido para assinalar os 100 anos da "Declaração de Balfour", a primeira-ministra britânica afirmou que o país estava "orgulhoso pelo seu papel pioneiro na criação do estado de Israel." 
"Quando pessoas sugerem que deveríamos pedir desculpa por esta carta, eu digo: absolutamente não!" - acrescentou Theresa May.
Nestas últimas semanas, os palestinianos têm protestado veementemente a decisão do governo britânico de comemorar orgulhosamente esta data, apelando a Londres para que faça uma apologia pelo documento e reconheça um estado palestiniano.
Escrevendo para o jornal britânico "The Guardian", o chefe palestiniano Mahmoud Abbas alegou que a "Declaração de Balfour" era responsável por um século de trágicos acontecimentos para o povo palestiniano. O líder palestiniano apelou ainda ao governo britânico para que reconheça um estado palestiniano dentro das fronteiras de 1967, com a capital em Jerusalém oriental, acrescentando que tal medida "cumpriria de certa forma os direitos políticos do povo palestiniano."
Alegando que a visão total do documento ainda não está complementada, Theresa May apelou a uma solução dois estados, sublinhando que tanto os palestinianos como os israelitas terão de fazer cedências no que toca respectivamente à incitação à violência e à construção de aldeamentos.
Theresa May acrescentou ainda que "não podem haver desculpas para os boicotes, desinvestimento e sanções. Isso é inaceitável e o nosso governo não terá contemplações para com aqueles que os subscrevem. Tampouco pode haver alguma desculpa para qualquer forma de anti-semitismo...e sim, isso significa reconhecer que existe hoje uma nova e perniciosa forma de anti-semitismo que utiliza o criticismo às acções do governo de Israel como uma deplorável justificação para questionar o direito à existência do estado de Israel."
A primeira-ministra demonstrou ainda um claro apoio à segurança de Israel, assinalando que "é só quando testemunhamos a vulnerabilidade de Israel que se consegue compreender plenamente o perigo que os israelitas enfrentam constantemente - tal como vi na minha visita em 2014, quando foram descobertos os corpos de 3 adolescentes israelitas assassinados. Por isso mesmo, sou clara nesta questão: sempre defenderemos o direito de Israel a se defender."

Shalom, Israel!

quinta-feira, novembro 02, 2017

COMEMORAM-SE HOJE OS 100 ANOS DA DECLARAÇÃO DE BALFOUR

Faz hoje precisamente 100 anos que Arthur James Balfour, o então secretário britânico para os "assuntos estrangeiros", dirigiu uma carta ao barão de Rothschild, o líder da comunidade judaica no Reino Unido, informando da vontade do governo britânico em facilitar o "estabelecimento do 'Lar Nacional Judeu'" na então chamada "Palestina", caso a Inglaterra conseguisse derrotar o império turco otomano, que então governava a região.
Este é o teor da carta dirigida em 2 de Novembro de 1917:

"Caro Lord Rothschild:
Tenho o grande prazer de endereçar a V. Exa. , em nome do governo de Sua Majestade, a seguinte declaração de simpatia quanto às aspirações sionistas, declaração submetida ao gabinete e por ele aprovada:
'O governo de Sua Majestade encara favoravelmente o estabelecimento, na Palestina, de um Lar Nacional para o Povo Judeu, e empregará todos os seus esforços no sentido de facilitar a realização desse objectivo, entendendo-se claramente que nada será feito que possa atentar contra os direitos civis e religiosos das colectividades não-judaicas existentes na Palestina, nem contra os direitos e o estatuto político de que gozam os judeus em qualquer outro país.'
Desde já, declaro-me extremamente grato a V.Exa. pela gentileza de encaminhar esta declaração ao conhecimento da Federação Sionista.
Arthur James Balfour."

Pouco mais de um mês depois desta histórica declaração, as tropas britânicas libertam a então chamada "Palestina" da ocupação turco-otomana, exactamente 400 anos depois da sua conquista, acabando também por libertar a Cidade santa de Jerusalém.

A "Declaração de Balfour" tornou-se assim numa verdadeira declaração profética, mudando para sempre o rumo da História e permitindo fazer avançar os desígnios estabelecidos pelo Senhor Deus e anunciados cerca de 2.500 anos antes pelos Seus santos profetas, facilitando desta forma o ansiado retorno dos judeus à sua Terra, a Terra de Israel!

Shalom, Israel!

quarta-feira, novembro 01, 2017

EXCURSÃO HISTÓRICA PARA COMEMORAR OS 70 ANOS DO MODERNO ESTADO DE ISRAEL 7 – 17 MAIO 2018

Nenhum verdadeiro amigo de Israel vai querer deixar perder esta oportunidade única de estar em Israel no dia da celebração dos 70 anos da independência…



Uma excelente oportunidade para conhecer Israel de Norte a Sul em 10 dias de viagem, com ênfase na celebração dos 70 anos da independência em Tel Aviv no dia 14 de Maio, com visitas guiadas por todo o Israel, e ainda opção de visita a Petra, na Jordânia, uma das 7 maravilhas do mundo actual!


JOPE – CESAREIA – ARMAGEDON – NAZARÉ – TIBERÍADES – MAGDALA – TEL DAN – CESAREIA FILIPE – BENTAL – MONTES GOLAN – 
MONTE DAS BEM-AVENTURANÇAS – 



MAR DA GALILEIA – CAFARNAUM – RIO JORDÃO – BEIT SHEAN – ÁGUAS DE GEDEÃO – JERICÓ – MAR MORTO – QUMRAN – EIN GEDI – MASSADA – DESERTO DA JUDEIA – NEGUEVE – EILAT – MAR VERMELHO – TABERNÁCULO - PILARES DE SALOMÃO – MIZPÁ RAMON – BERSEBA – TEL AVIV (SALA DA INDEPENDÊNCIA) – JERUSALÉM


OPÇÃO: PETRA (Jordânia)

Voos directos com partida e chegada a LISBOA e PORTO
Mínimo de 20 pessoas - Limitado a um máximo de 30 pessoas

Contacte-nos de imediato para receber todas as informações:


viagens.shalom@gmail.com
www.viagens-shalom.com

terça-feira, outubro 31, 2017

TÚNEL EXPLODIDO POR ISRAEL IA SER USADO PARA SEQUESTRAR SOLDADOS ISRAELITAS

Khaled al-Batsh, líder palestiniano da Jihad Islâmica, informou que o túnel escavado pelo seu grupo e agora rebentado por Israel iria servir para sequestrar soldados israelitas.
"O propósito do túnel era de sequestrar soldados de forma a libertar prisioneiros (das prisões israelitas)" - informou o líder palestiniano durante o funeral de 5 dos terroristas ontem mortos durante o ataque israelita que arrasou o túnel que permitiria a penetração em território israelita de terroristas provenientes da Faixa de Gaza. Dentre os mortos, contam-se dois líderes do movimento.
O líder terrorista avisou ainda que o seu grupo irá construir um novo túnel para os meus fins.
A explosão do túnel deu-se já dentro de território de Israel, tendo a maioria dos mortos entrado no túnel após a explosão, e acabando por morrer já na Faixa de Gaza.

Tendo já comunicado que não lamentam a morte dos terroristas, as Forças de defesa de Israel já avisaram os terroristas de Gaza para não se atreverem a retaliar o ataque preventivo de Israel.

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 30, 2017

ISRAEL FAZ EXPLODIR TÚNEL QUE LIGAVA GAZA A ISRAEL

Num assinalável e desejado avanço tecnológico relacionado com a investigação israelita aos túneis construídos pelos terroristas do Hamas para penetrar em território israelita, o exército de Israel desferiu um tremendo golpe, fazendo rebentar por completo um túnel que ligava a Faixa de Gaza ao território israelita, obviamente com objectivos nada pacíficos.
Segundo as Forças de defesa de Israel, "foi neutralizado um túnel para terrorismo" já dentro do território de Israel que se crê tenha sido construído já depois do final da guerra com o Hamas no verão de 2014.
6 terroristas terão sido mortos nesta explosão, sendo todos membros da "Jihad Islâmica" que se encontravam dentro do túnel.
O movimento terrorista já prometeu vingar-se.
Tanto o primeiro-ministro de Israel como o ministro para a Defesa já elogiaram esta acção militar, aplaudindo este novo "avanço tecnológico" israelita. 

Shalom, Israel!

sexta-feira, outubro 27, 2017

APROVEITE OS ÚLTIMOS LUGARES!


GRANDE EXCURSÃO À GRÉCIA BÍBLICA COM MARAVILHOSO CRUZEIRO PELAS ILHAS GREGAS E ÉFESO (TURQUIA)
14 a 20 de Agosto de 2018

Visitando: ATENAS > CORINTO > MICENAS > EPIDAURO > MYKONOS > ÉFESO > PATMOS > CRETA > SANTORINI

Restam poucos lugares disponíveis, pelo que não perca tempo! Inscreva-se já!

Contactos: viagens.shalom@gmail.com    SITE: www.viagens-shalom.com

terça-feira, outubro 17, 2017

ISRAEL ROMPE NEGOCIAÇÕES COM PALESTINIANOS A MENOS QUE...

Numa reunião ministerial ao mais alto nível realizada hoje no gabinete do primeiro-ministro israelita na capital Jerusalém, foi decidido não continuar com as conversações de paz com os palestinianos da Autoridade Palestiniana, devido ao seu acordo de reconciliação com o grupo terrorista Hamas, a menos que o grupo renuncie ao terrorismo e reconheça o estado de Israel. 
Numa declaração emitida após a reunião, o gabinete de segurança, composto por vários ministros, foram alistadas várias condições a serem satisfeitas para que Israel reate as conversações de paz com os palestinianos. Elas incluem: a destruição do arsenal bélico do Hamas; o retorno dos cidadãos israelitas e dos corpos de soldados das FDI retidos pelo Hamas na Faixa de Gaza; o restabelecimento do controle de segurança da Autoridade Palestiniana em Gaza, incluindo as travessias fronteiriças; a continuidade da acção da AP contra a infraestrutura terrorista do Hamas na Judeia e Samaria; o fim das ligações do Hamas ao Irão. 
Os ministros israelitas foram bem claros nos seus requisitos: o Hamas tem de cessar o terrorismo e reconhecer o estado judaico, segundo as condições do "quarteto para a paz" no Médio Oriente, e que incluem os EUA, a Rússia, a Europa e a ONU.
Foi também decidido que toda e qualquer ajuda humanitária dirigida a Gaza tem de passar pelo controle da AP.
Apesar desta decisão do governo de Israel de romper com as negociações para a paz com os palestinianos, tal não significa que corte relações ou termine a cooperação para a segurança com a Autoridade Palestiniana.

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 16, 2017

"SENSACIONAL DESCOBERTA" JUNTO AO MURO OCIDENTAL, JERUSALÉM

Os arqueólogos que têm andado a escavar os túneis que ladeiam o Muro Ocidental foram surpreendidos com uma "sensacional descoberta: quase "por acaso" deram com um antigo teatro romano que tinha estado "sepultado" por baixo de oito metros de entulho. 
"Esta é uma sensacional pesquisa. A descoberta foi uma verdadeira surpresa!" - afirmaram os arqueólogos que encontraram esta surpreendente estrutura romana de há 1.700 anos atrás.

A descoberta foi anunciada esta manhã na capital de Israel, Jerusalém, e foi revelado que o teatro tem cerca de 200 assentos, ainda que os arqueólogos acreditem que nunca tenha vindo a ser usado, muito provavelmente devido a um evento histórico de grande significado como foi a revolta de Bar Kochba, que poderia ter levado à interrupção da construção.
Esta descoberta histórica foi conseguida após terem-se escavado cerca de 8 metros de entulho acumulado, e qual não foi a surpresa dos arqueólogos quando deram com as pedras de assentos praticamente preservadas, provando ser um teatro romano e confirmando os registos históricos da existência de um teatro romano localizado por detrás da área do Templo.

Shalom, Israel!


sexta-feira, outubro 13, 2017

ACORDO ENTRE O HAMAS E A FATAH DIFICULTA A PAZ COM ISRAEL

É um verdadeiro abraço da cobra ao jacaré. Os "inimigos" de conveniência reconciliaram-se, tendo assinado um acordo que lhes permitirá certamente juntar forças para lutarem contra Israel. É só isso que se espera da "reconciliação" entre a Fatah e o Hamas. 
A reacção de Netanyahu não se fez esperar. Ontem à noite, o primeiro-ministro de Israel criticou o acordo palestiniano com a seguinte afirmação: "A reconciliação entre a Fatah e o Hamas torna a paz (com Israel) muito mais difícil." E acrescentou: "A reconciliação com assassinos em massa é parte do problema, não parte da solução. Digam sim à paz, e não a darem as mãos ao Hamas."
Israel já decidiu não aceitar os acordos desta "reconciliação" a menos que certas condições sejam satisfeitas, muito em especial o desarmamento da organização terrorista Hamas e o reconhecimento por parte deste grupo do direito à existência do estado de Israel. 

Shalom, Israel!

quinta-feira, outubro 12, 2017

EM SOLIDARIEDADE PARA COM ISRAEL, OS EUA RETIRAM-SE DA UNESCO

A decisão só peca por tardia. O governo norte-americano anunciou que irá sair oficialmente da UNESCO no próximo dia 31 de Dezembro, tendo como razão base a tendência anti-Israel da organização, tal como se comprovou na última decisão relacionada com a cidade hebraica bíblica de Hebron, e que a UNESCO classificou como sendo "Património Mundial Palestiniano."
Os EUA também querem poupar dinheiro "mal utilizado" com a organização.
O Departamento de Estado norte-americano anunciou hoje oficialmente a decisão, a ter efeito em 31 de Dezembro de 2018: "Esta decisão não foi tomada de ânimo leve, e reflecte as preocupações com os crescentes atrasos na UNESCO, a necessidade de uma reforma fundamental na organização, e a contínua tendência anti-Israel na UNESCO."
Os Estados Unidos continuarão "permanecendo engajados...na qualidade de estado observador não-membro, de forma a contribuir com as opiniões dos EUA, perspectivas e experiência" - acrescentou o Departamento de Estado.

Bem hajam, EUA! Shalom, Israel!

terça-feira, outubro 10, 2017

MILHARES DE CRISTÃOS INUNDAM AS RUAS DE JERUSALÉM PARA A CELEBRAÇÃO DA FESTA DOS TABERNÁCULOS

O Turismo de Israel não podia estar mais contente: milhares de turistas cristãos vieram a Jerusalém para celebrar a festa bíblica de Sucote - Tabernáculos - numa ligação única entre cristãos e judeus que acrescenta um sabor especial às celebrações.
Este ano está realmente a ver um fantástico incremento no turismo para Israel, com cerca de 739,000 turistas visitando o país no primeiro trimestre do ano, um aumento de 24% face ao ano anterior, traduzindo-se num "empurrão" de 1,14 biliões de dólares na economia de Israel!
Segundo o Ministério do Turismo, cerca de 47 mil cristãos terão sido atraídos às celebrações, um pouco por toda a parte, desde visitas ao país às participações em celebrações e eventos, tanto religiosos como seculares. 
E, com toda esta agitação, os comerciantes judeus deixam de lado os preconceitos anti-cristãos, e aproveitam-se das aglomerações cristãs promovidas pela Embaixada Cristã Internacional de Jerusalém para oferecer os seus produtos em troca de shekels, dólares, ou euros...

É caso para dizer que aquilo que a fé não consegue unir, o dinheiro consegue...
Mas, desde que seja para o bem de Israel, tudo bem. 

Shalom, Israel!

segunda-feira, outubro 09, 2017

ISRAEL VAI APROVAR A CONSTRUÇÃO DE QUASE 4.000 NOVAS CASAS NA JUDEIA E SAMARIA

Espera-se para breve a construção de 3.829 novas habitações nos territórios bíblicos da Judeia e Samaria, incluindo Betel e Hebron.
Segundo informações colhidas depois de um encontro entre o primeiro-ministro e vários líderes israelitas, o presidente Donald Trump, cujo desejo é conseguir um acordo de paz para a região, acedeu com um número limitado de construções na Judeia e Samaria. 
Espera-se agora a assinatura oficial que permita o início das obras.

Shalom, Israel!

quarta-feira, outubro 04, 2017

COMEÇA HOJE A GRANDE FESTA DOS TABERNÁCULOS

Lua cheia. Só podia ser! Inicia-se esta noite a grande e tão desejada festa bíblica das "cabanas" - Sucote - também conhecida como Festa dos Tabernáculos.
É uma festa bíblica de grande importância histórica para os judeus e de grande valor profético para os cristãos.
"No primeiro dia tomareis para vós ramos de formosas árvores, ramos de palmeiras, ramos de árvores frondosas, e salgueiros de ribeiros; e vos alegrareis perante o Senhor vosso Deus por sete dias" - Levítico 23:40.
"Sete dias habitareis em tendas (cabanas); todos os naturais em Israel habitarão em tendas" - Levítico 23:42.
Esta é a última das Festas bíblicas anuais, e encerra o ciclo de 3 períodos de Festas judaicas - a Páscoa, o Pentecoste e os Tabernáculos.

FESTIVAL DAS NAÇÕES
Um dos nomes usados para esta festa é o de "Festival das Nações", e de facto Jerusalém enche-se de milhares de turistas e peregrinos vindos literalmente dos 4 cantos da terra. Tanto judeus como cristãos se unem nesta alegre e festiva celebração que recorda a passagem do povo de Israel pelo deserto do Sinais durante 40 anos, em que habitaram em tendas (cabanas) e onde experimentaram a provisão diária do Senhor Deus de Israel.
É assim um tempo para lembrar e celebrar a fidelidade do Senhor Deus de Israel para com o Seu povo!

DIMENSÃO PROFÉTICA
Segundo o profeta Zacarias, esta festa tem também um alcance profético futuro, e que ainda falta concretizar. Quando o Messias retornar e estabelecer o Seu Reino Milenar na terra centralizado em Jerusalém, todas as nações terão de celebrar esta festa, fazendo-se representar anualmente em Jerusalém - "E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva" - profeta Zacarias 14:16-17.

A FESTA CUMPRE-SE NO MESSIAS JESUS
Nessa época, o Messias Jesus tornar-Se-à no Tabernáculo (sucote) de Deus entre os homens. A Sua presença abrigará Israel para que nunca mais seja oprimida pelos seus inimigos.

Chag Sameach! (Feliz celebração!)


sexta-feira, setembro 29, 2017

INICIA-SE HOJE A DATA MAIS SOLENE DO JUDAÍSMO: O YOM KIPPUR, O DIA DA EXPIAÇÃO

Israel e os judeus pelo mundo fora celebram hoje a sua mais importante data religiosa: a festa bíblica da Expiação, o Dia do Perdão - o Yom Kippur -  quando, segundo a tradição talmúdica, os pecados do povo judeu poderiam ser perdoados pelo Senhor Deus. Segundo a descrição bíblica, este era o único dia do ano em que o sumo sacerdote entrava no "Santo dos Santos" para oferecer um sacrifício e pedir o perdão dos pecados de todo o Israel diante da Arca da Aliança, lugar da presença de Deus no meio do Seu povo.
Como filhos da Nova Aliança, sabemos que o verdadeiro sumo-sacerdote, o Messias Jesus, expiou Ele só e de uma vez por todas os pecados da humanidade no altar do madeiro, em Jerusalém, há quase 2 mil anos atrás. A partir desse sacrifício único, perfeito e completo, não há mais necessidade de se oferecerem mais sacrifícios complementares, pelo que o Yom Kippur passa a ser um memorial do sacrifício que o Messias Jesus executou pelos nossos pecados.
E, ao contrário dos judeus ortodoxos que esperam que os seus nomes não sejam neste dia riscados do Livro da Vida, nós, os filhos da Nova Aliança estabelecida há 2 mil anos em Jerusalém através do sacrifício do Messias Jesus, sabemos que não há mais condenação para quem vive com Jesus e já Lhe pediu perdão de todos os seus pecados. E esse perdão foi obtido, não através de um alegado bom comportamento nestes dez dias de contrição e jejum, mas através da Graça e Misericórdia com que pela fé Jesus - o verdadeiro Cordeiro de Deus - nos agraciou.
Nesta data lembramos assim o Grande e Último sacrifício pelos nossos pecados, dando graças a Jesus por tão grande amor e misericórdia a nosso favor!
 
ISRAEL EM ALERTA

Devido aos últimos actos violentos, Israel impôs um controle completo das fronteiras que perdurará até às 12H01 de Domingo próximo.
Forças policiais estarão espalhadas por todo o país para assegurar a segurança das populações, e os trabalhadores palestinianos estarão impedidos de entrar em território israelita durante estes 2 dias de celebração.
 
Shalom, Israel!

quinta-feira, setembro 28, 2017

NETANYAHU PROMETE NÃO ARRANCAR COMUNIDADES DA "TERRA DOS NOSSOS ANTEPASSADOS"

Celebrou-se ontem à noite o 50º aniversário da libertação da Judeia, da Samaria, de Jerusalém oriental, do vale do Jordão e dos Montes Golan. O evento comemorativo realizou-se em Gush Etzion com a presença do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, vários ministros do seu gabinete, membros do Knesset, rabis e outras figuras públicas.
As palavras proferidas por Netanyhau não poderiam ser mais assertivas: "Neste dia e nesta ocasião, o meu pensamento vai para os que defenderam Kfar Etzion e que aqui tombaram em 1949. Penso no que seria se eles nos pudessem ver hoje. Se tão somente pudessem ver o que foi alcançado nestes 50 anos..."
"Estamos conscientes do significado histórico de estarmos hoje aqui, pois que a História deste lugar é a essência da herança do nosso povo. Somos todos filhos de Kfar Etzion."
"Na milagrosa guerra defensiva de há 50 anos atrás, nós voltámos a Kfar Etzion, à Cidade velha de Jerusalém, à Judeia, a Samaria, ao vale do Jordão e aos Montes Golan. Isso significa que regressámos à nossa herança ancestral, e que tínhamos renovado a continuidade histórica do nosso povo. Aqui está a História da nossa nação e a nossa História, bem como a promessa de que essa História nunca será cortada."
O primeiro-ministro mencionou depois que também ele tinha sido soldado em Gush Etzion, e que durante uma visita à região, "olhei à volta. Os comboios para Jerusalém passavam mesmo por aqui. Foi por aqui mesmo que nasceu o rei David, onde foi ungido como rei, e onde lutou com Golias. Foi aqui que Bar Kokhba lutou contra os romanos. Nas gerações do retorno (a Judeia e Samaria), os residentes de Gush Etzion transformaram montanhas despidas em pomares férteis."
No seu discurso, Netanyahu fez ainda uma promessa: "Não haverá mais desenraizamento de habitações na Terra de Israel. Não é simplesmente uma questão de contexto. Não arrancaremos daqui nem judeus nem árabes. Qualquer território que cair nas mãos do islamismo radical torna-se numa base para assassínios, violência e morte. Iremos pelo contrário fortalecer as comunidades e os seus impulsos."
"Esta noite, eu proclamo: a zona (bloco) de Etzion será sempre parte do estado de Israel."
 
Shalom, Israel!
 

terça-feira, setembro 26, 2017

TERRORISTA PALESTINIANO ASSASSINA 3 ISRAELITAS

Mais um hediondo acto terrorista foi perpetrado por um palestiniano esta manhã, provocando a morte de 3 israelitas atingidos a tiro em Har Adar, a Norte de Jerusalém.
O palestiniano criminoso autor deste hediondo crime tinha permissão de trabalho em Israel.
OS 3 JOVENS ISRAELITAS VÍTIMAS DO MASSACRE PALESTINIANO
Dois seguranças e um guarda fronteiriço foram abatidos a tiro pelo palestiniano, havendo ainda um outro guarda seriamente ferido.
O terrível massacre deu-se esta manhã, quando trabalhadores palestinianos faziam a sua entrada regular em Israel para comparecerem nos seus postos de trabalho. O bandido era um deles.
Logo depois do massacre, o palestiniano foi abatido pelas forças de segurança.
 
Shalom, Israel!

sexta-feira, setembro 22, 2017

AVIAÇÃO ISRAELITA TERÁ ATACADO DEPÓSITO DE ARMAS PRÓXIMO DE DAMASCO

Três ataques aéreos terão sido perpetrados esta madrugada pela temível aviação de guerra israelita visando um depósito de armas pertencente ao grupo terrorista Hezbollah.
O ataque aconteceu numa área próxima do aeroporto, uma região que se sabe ser um ponto forte da presença do Hezbollah, o grupo terrorista islâmico sustentado pelo regime iraniano.
Não há conhecimento de baixas ou de estragos físicos.
Israel não comentou a acusação. Sabe-se no entanto que ao longo dos últimos anos a aviação judaica tem levado a cabo operações deste género em território sírio, visando principalmente armamento sofisticado como mísseis anti-aéreos de fabrico russo e iraniano, bem como posições militares do Hezbollah em território sírio.
Desde há algum tempo que Israel teme que a presença militar iraniana no sul da Síria, perto dos Monte Golan, venha um dia a servir como trampolim para ataques terroristas ao Norte de Israel.
Na passada Terça-Feira a Força Aérea israelita derrubou um drone de fabrico iraniano lançado pelo Hezbollah com um míssil "Patriot" que tentava entrar dentro do espaço aéreo de Israel.

Shalom, Israel!

quarta-feira, setembro 20, 2017

ISRAEL ENVIA EQUIPA DE 50 SOCORRISTAS PARA O MÉXICO

Israel tem-se tornado reconhecido como uma das nações mais disponíveis e capazes de prestar ajuda quase imediata em situações de catástrofes naturais, seja em que parte do mundo for.
Assim tem acontecido nos anos recentes, e vários governos têm mostrado a sua gratidão e reconhecimento pela ajuda humanitária prestada pelo estado judaico. Está ainda na memória de muitos a preciosa ajuda de Israel no terremoto na Turquia em 1999, no terremoto no Haiti no ano 2010, no tufão que atingiu as Filipinas em 2013, e no recente terremoto no Nepal em 2015. 
Em resposta ao trágico terremoto de ontem que atingiu a parte central do México com uma forte intensidade (7.1) e por causa dos imensos estragos materiais, para além das centenas de vidas perdidas e ainda soterradas por debaixo de escombros, Israel está enviando hoje uma equipa de profissionais de socorro composta por 50 militares, na sua maior parte engenheiros que ajudarão a verificar a integridade estrutural dos prédios atingidos na Cidade do México e em outras áreas atingidas. Haverá também uma pequena equipa de busca e salvamento. 
O Boeing da Força Aérea israelita deverá já ter saído do aeroporto militar de Israel, e fará uma paragem técnica em Portugal, antes de prosseguir para o México, devendo regressar no dia 29 para as celebrações do Yom Kippur. 
No ano passado a Organização Mundial de Saúde da ONU reconheceu Israel como tendo a melhor equipa de emergência médica do mundo. 

Shalom, Israel!