terça-feira, janeiro 10, 2017

ANTÓNIO GUTERRES, SECRETÁRIO-GERAL DA ONU, CONDENOU O "ATAQUE TERRORISTA" COMETIDO POR "UM PALESTINIANO"

Não estávamos habituados a isso. A ONU sempre se pôs ao lado dos terroristas palestinianos, raramente se referindo aos atentados cometidos pelos mesmos e sempre evitando condenar os mesmos.
Desta vez está a ser diferente: ontem mesmo, o recém empossado secretário-geral António Guterres, condenou explicitamente o "atentado terrorista", acrescentando ao mesmo tempo que não se deve permitir que o mesmo venha a minar a necessidade de se reatarem as conversações de paz entre israelitas e palestinianos.
António Guterres também alertou para o facto de "a violência e o terror não conduzirem a uma solução para o conflito israelo-palestiniano, antes pelo contrário" - informou a porta voz de Guterres, Stephane Dujarric.
Tanto Guterres como Dujarric sublinharam que os responsáveis pelo ataque de Domingo passado cometido por um palestiniano que atirou o seu camião contra um grupo de soldados israelitas num local turístico de Jerusalém e que matou 4 jovens e feriu outros 17 "devem ser levados à justiça, condenados e desacreditados."
O Conselho de Segurança da ONU também condenou em termos fortes o "ataque terrorista" e apelou a que "sejam responsabilizados os responsáveis por estes condenáveis actos de terrorismo."

Novos ares vindos da ONU? Quem dera que sim...

Shalom, Israel!

5 comentários:

Victor Nunes disse...

Finalmente alguém mais justo na ONU

Ruben MANUEL PEREIRA Fontoura e Celeste Maria Morais Gonçalves Fontoura. disse...

Novos ares se respiram na ONU. Vejamos se se manterão.

Amelia Santos disse...

será coincidência?? António Guterres é descendente de judeus e Trump também

Fabio Lemos Lemo disse...

enquanto Deus não intervir nada mudará totalmente só Deus salvará o seu povo.

Fabio Lemos Lemo disse...

enquanto Deus não intervir nada mudará totalmente só Deus salvará o seu povo.